Skip to content

alabarda

O COMBATE COM LANÇA & ALABARDA NO PERÍODO MEDIEVAL

A lança foi uma das primeiras armas construídas pelo homem, formatos que podiam ser lançados ou que permitiam atacar de longe uma presa deu ao homem uma grande vantagem no perído pré-histórico. Desde este período ela foi uma das armas mais usadas nos campos de batalha pela seu baixo custo, fácil construção, grande eficácia contra várias armas e armaduras e menor tempo de aprendizagem comparada às outras armas.

Havia basicamente 2 formas de usar, estocar, como feito pelos gregos/macedônios em sua falanges, que usavam uma forma longa chamada de “sarissa” e lançar, como o próprio nome diz, como feito pelos os romanos que usavam o “pilum“, que era usada contra os escudos do oponente.

Até o começo da Baixa Idade Média não houve muitas modificações, o formato de construção continuava o mesmo mas as táticas de batalha mudaram muito com a popularidade do Normandos no começo do segundo milênio, sua maneira de guerrear foi a principal tática de guerra na Europa por mais de 200 anos.

O soldados a pé que lutavam contra exércitos formados principalmente de cavaleiros, gostavam de usar lanças longas, como os escoceses, em sua formação em “Schiltron”, mas eram menores do que as dos gregos. Pode parecer estranho uma nação medieval usar a mesma tática de povos da antiguidade, mas a principal diferença entre os dois é que as lanças da nação medieval era mais curta e portanto mais fácil de se mover em várias direções. Essa tática se tornará muito popular no final da Idade Média, principalmente por causa dos mercenários suíços e escoceses.

MACHADOS, FOICES & MARTELOS

Haviam outras armas de hastes que também se tornaram popular nos campos de batalha após a invasão do bárbaros no império romano. Armas agrícolas e civis como machados, como a “francisca” dos francos, ou machados de uma mão ou duas usados pelos vikings e saxões, foices e martelos, este último também popular entre os nobres durante a era das armaduras de placas, onde se viu a evolução em manguais e maças (há pouca evidência da popularidade de manguais, a fama atual deve-se muito ao período vitoriano). Outro machado muito famoso hoje em dia mas pouco popular nos campos de batalha era o machado duplo grego “labrys“.


A ALABARDA

No final da Idade Média vemos surgir uma nova arma, a alabarda, uma mistura de todas estas armas citadas, a maioria combinava a parte pontiaguda da lança, a parte cortante do machado e parte sólida do martelo.

Um arma muito versátil, muito eficaz contra cavaleiros e soldados com armaduras completas, ela era muito popular entre os nobres e os plebeus.

Sidnei Anglo, comenta sobre a alabarda em seu livro que analisa o livro de combate francês “Le Jeu de la Hache” de 1400:

“Com poucas excepções, narrativas de combate com machado datam de décadas do meio do século XV e são na maioria da Borgonha, e, destes, o único cronista que tentou fazer um relatório preciso é Olivier de la Marche. Contudo, mesmo que ele use uma vasta gama de termos para as diversas partes da alabarda (o termo que ele se refere aqui é o “pollaxe”) que geralmente a designa por “hache”, embora algumas vezes ele prefira “baton” (bastão). Em uma única ocasião, ao descrever o encontro entre Jacques de Lalain e um cavaleiro Inglês em 1448, Oliver especifica que um “taillant”, que é a cabeça de um machado com uma borda cortante: e é, penso, significativo que uma outro texto sobre o mesmo combate também faz um referência especial à esta peçao. Olivier freqüentemente menciona o uso da “cabeça de martelo” (Maillet ou mail)

(Anglo, S., Le Jeu de la Hache: A Fifteenth-Century Treatise On The Technique Of Chivalric Axe Combat, 1991, p. 3)

Este guia do site “medieval.stormthecastle.com” compara os vários tipos e tamanhos de armas com hastes.

NOSSO TREINO

Como esta arma se torna muito popular no mesmo período que se produzia os manuais, há vários descrevendo suas técnicas por várias nações. O mais famoso é o analisado por Anglo acima, o único francês do período “Le Jeu de la Hache”, mas a escola alemã também produziu assim como a italiana e a inglesa.

Embora não popular no campo de batalha, mas uma excelente arma no ambiente civil no período antigo e medieval, escolhemos o bastão como primeira arma com cabo longo à aprender, além de requerer um menor custo inicial, ela é a arma básica para a introdução dos conceitos básicos do combate com alabarda e lança. Primeiro você deve aprender os conceitos de alavanca, depois as técnicas de estocada e só depois as técnicas de travamento com os ganchos da ponta.

Este vídeo da Arme Antica – mostra a interpretações da primeira arma, o bastão, no manual do mestre Mair “Opera Amplissimum De Arte Athletica”.

E este vídeo da Selohaar Fechtschule (Trailer do DVD) – mostra as interpretações do combate com alabarda baseados em vários manuais da tradição de Lieuchtenauer.

E O QUÊ PRECISO PARA TREINAR?

O praticante intermediário precisará apenas adquirir um bastão de madeira, se preferir pode adquirir uma ponta de borracha para simular a lâmina da uma lança ou alabarda.

historicenterprises.com

revival.us – ponta e lâmina vendidos separadamente 

Advertisements
%d bloggers like this: